Pedido de Música

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

LBV e Instituto Rede Mulher Empreendedora promovem curso de capacitação para estimular mulheres a buscarem sua autonomia e independência financeira - Saj Net

LBV e Instituto Rede Mulher Empreendedora promovem curso de capacitação para estimular mulheres a buscarem sua autonomia e independência financeira

(Fotos:Divulgação)

A busca pelos direitos e por um espaço igualitário na sociedade tem feito duas palavras ganharem destaques nos últimos anos: Empoderamento Feminino. Por isso, com o intuito de capacitar e fortalecer a valorização da mulher, a Legião da Boa Vontade (LBV) em parceria com o Instituto Rede Mulher Empreendedora (IRME) promoveu o Curso “Ela Pode”, iniciativa idealizada pelo IRME com o apoio do Google.

A ação aconteceu no Centro Comunitário de Assistência Social da LBV, na Ribeira e participaram diversas mulheres assistidas pela entidade em suas unidades da cidade baixa e Bonocô. O objetivo do curso é desenvolver milhares de mulheres brasileiras, garantindo independência financeira e poder de decisão sobre seus negócios e vidas.

Na oportunidade, as participantes tiverem uma manhã repleta de conhecimento. O Curso “Ela Pode”, foi ministrado por Fernanda Araújo, que destacou a importância da autoimagem, do empreendedorismo, liderança, linguagem corporal, apresentou meios de como se comunicar melhor e, ainda, deu dicas de como utilizar a internet nas vendas. “Nessa manhã, onde a gente falou sobre vários conteúdos, me senti com a missão cumprida. A intenção do Curso é justamente essa: Olhar para essas mulheres que, na verdade, como eu falei na capacitação, são capazes. Elas têm dentro delas as respostas que precisam, mas que por um momento de vida, pelos momentos que passaram, se perderam pelo caminho. Então percebo que capacitações como essa ajudam sim a mulher a se enxergar de uma maneira diferente”, ressaltou Fernanda.

Maneiras de organizar as finanças, foi um dos temas que mais movimentou as participantes instigando o compartilhamento de experiências. “Na parte que falamos sobre dinheiro, fiz uma vivência de meditação, para que elas pensassem sobre a relação que elas têm com o dinheiro, desde a infância até hoje. Nesse momento várias delas relataram que têm essa dificuldade de lidar com o dinheiro, então isso me chamou bastante atenção. Autoestima também foi um assunto que elas comentaram bastante. Teve uma que relatou não acreditar em si mesma e no mesmo momento uma outra falou justamente que ela precisa melhorar isso e assim eu senti um acolhimento com elas. Isso foi muito legal”, completou.

Além dos diversos temas discutidos, Fernanda fez dinâmicas que levaram as participantes a refletirem e relembrarem momentos que marcaram suas vidas ao longo do tempo. “Tivemos momentos bacanas, de lembranças boas e depois eu percebi que até aquelas que estavam mais quietas, tímidas vieram falar depois comigo, dizendo que estavam com dificuldade em determinada situação e queriam saber como que eu poderia ajuda-las”, disse.

Para estimular a interação entre as mulheres de uma forma lúdica, a dança e a música foram introduzidas entre as atividades. “Gostei muito de tudo, mas o que mais gostei foi quando falou sobre empreendedorismo. Vim participar porque soube que ia falar também sobre isso. Eu sou marisqueira, manicure, vendo Pititinga, faço faxina. Me viro. Faço de tudo. Eu quero dar um passo à frente para poder realizar o meu sonho. Eu sempre busco inovar na minha vida”, disse a atendida da LBV, Eunice, que também tem dois filhos atendidos na Instituição.

A equidade entre os gêneros também foi outro assunto discutido e junto a isso foi desmistificado um conceito que, de forma errônea, costuma ser associado ao empoderamento feminino. “Nós não somos contra os homens, só queremos ter os nossos direitos garantidos. Queremos garantir a representatividade, para que mulheres estejam fortalecidas e independentes para buscarem por uma sociedade mais justa e com os seus direitos respeitados”, pontuou Fernanda.

Sobre a parceria com a LBV, Fernanda ressaltou “Aproveito aqui a oportunidade de salientar a minha gratidão a LBV pelo acolhimento. Foi uma experiência incrível, a turma extremamente engajada, mulheres com histórias de vida incríveis. Eu fiquei muito impactada com a forma com que elas participaram e saber que vocês contribuem para o crescimento pessoal e emocional delas, me deixa muito satisfeita. Tenho certeza que esse encontro foi o primeiro de muitos que faremos aqui na LBV”, finalizou.

Mesmo após a capacitação, as participantes poderão interagir com as facilitadoras do Curso em todo o Brasil para tirar dúvidas e poderão, também, participar dos grupos criados nas redes sociais para compartilhar experiências com outras participantes. “É importante que essas mulheres saibam que o apoio não vai parar por aqui, que elas não

estão só. O objetivo é criar uma rede de auxílio entre elas também para que estejam conectadas com o IRME e multiplicando conhecimento”, concluiu Fernanda.

Na LBV, há diversas iniciativas que visam o desenvolvimento de mulheres em situação de vulnerabilidade social. Na Instituição, elas são amparadas por meio dos Programas Vivência Solidária e Vida Plena. Capacitações como o Curso Ela Pode, são inseridas nas programações dos grupos como meio de reforçar valores trabalhados durante todo o ano. “Essas mulheres que participaram do curso estão conosco nas atividades do dia-a-dia. Muitas delas estão desempregadas, passando por diversas situações de vulnerabilidade, então hoje foi muito importante para que elas se sintam empoderadas, capacitadas a empreender e ter novas ideias. Foi um momento de troca de experiências, para compartilhar vivências e com certeza vai fazer muita diferença na vida de todas elas”, destacou a gestora social da LBV, Michele Marques.

Em Salvador, a LBV desenvolve ações sociais em suas unidades localizadas nos bairros Ribeira e Bonocô. Para mais informações, ligue: (71) 3312-0555/ 3234-9333.

(ASCOM/Ingrid Alves)

Deixe seu comentário:

© Todos os Direitos Reservados Rádio Saj Net - 2008 - 2019 - Grupo Atlas de Comunicação